Mais aposentados pedem empréstimos

Mais aposentados pedem empréstimos

O volume financeiro de empréstimos consignados – aqueles cujas parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento – feitos por aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) aumentou em 14,8% entre junho de 2016 e junho de 2017, segundo dados do Banco Central do Brasil. Durante o período, esse tipo de crédito subiu 3,1% entre servidores públicos e teve queda de 6,4% entre trabalhadores do setor privado.

Por proporcionar aos bancos uma garantia maior de recebimento, as taxas de juros são mais baixas do que outras modalidades de crédito e, assim, os empréstimos consignados costumam ser atraentes para quem trabalha ou é beneficiário do INSS. De acordo com os dados, os juros anuais giram em torno de 17,8% para o aposentado ou pensionista, 25,8% para servidores públicos e 41,8% para trabalhadores de empresas privadas.

Uma das explicações para essa alta pode ser o empréstimo para familiares. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que muitas pessoas ficam com o nome sujo porque contraíram dívidas para parentes que não conseguiram assumi-las posteriormente. Segundo Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), esse é o caso de dois em cada dez inadimplentes.

Mas, como qualquer outra dívida, o empréstimo consignado exige atenção. “Ainda que seja tentador, esse tipo de crédito não deixa de render dinheiro ao banco. E deve ser muito bem analisado”, adverte Marcela. “Também é preciso lembrar que, ao pagar um empréstimo consignado, a pessoa compromete sua renda futura por meses ou anos”.

Fonte: Jornal Agora

No Comments

Post A Comment

× Como posso te ajudar?