10 mandamentos para não se enrolar em dívidas

10 mandamentos para não se enrolar em dívidas

Muitos consumidores que entraram na bola de neve das dívidas só conseguiram sair com ajuda especializada. É o caso da auditora de mercadorias Bianca Barros. Aos 22 anos ela conseguiu limpar o nome e agora reavalia os gastos. “Vou dar uma segurada, principalmente com cartão de crédito”. Ele tinha uma dívida de R$ 860 que, por causa dos juros, já estava em R$ 2.000 e o banco só topou negociar no Feirão Limpa Nome 2017 da Serasa Experian. Com isso, teve um abatimento de R$ 300.

Por outro lado, Gerson Araújo de Souza Júnior, 34 anos, tanto aprendeu a lidar com as próprias contas que virou consultor financeiro e não tem medo do cartão de crédito, mesmo ainda não tendo se livrado totalmente da dívida de cerca de R$ 4.000 com uma instituição financeira, que começou no ano passado, com uma fatura de R$ 800 no cartão.

“Estou acabando de quitar, mas limpei meu nome e não preciso mais de terceiros para fazer qualquer tipo de aquisição”, afirma. Gerson também buscou ajuda para sair do vermelho e fez um curso na DSOP Educação Financeira.

O diretor de estratégia da Serasa Experian Raphael Salmi diz que, apesar do alto número de inadimplentes, muitos estão buscando negociar as dívidas. “Então, ao mesmo tempo, o volume de renegociações está crescendo”. Dos mais de 915 mil consumidores que negociaram dívidas no Feirão Limpa Nome, 60% têm até 33 anos e 40% até 28 (entre homens e mulheres).

Um estudo da empresa mostrou que, em outubro, o número de inadimplentes chegou a 61 milhões no país, somando R$ 269,1 bilhões em dívidas.

Já uma pesquisa feita pela Boa Vista SCPC ouviu 1.200 brasileiros e constatou que 34% deles não controlam seus gastos, mas 43% já buscaram informações sobre educação financeira.

Abaixo, separamos 10 dicas para controlar o orçamento:

  1. Não deixe de anotar o que entra e o que sai: quanto deve, para quem, há quanto tempo, quanto você ganha, etc; liste despesas fixas, das quais não tem como escapar, e as variáveis;
  2. Pesquise e compare antes de comprar: se tiver que fazer uma compra financiada, compare o Custo Efetivo Total (CET) das instituições financeiras, que mostra a soma de todos os custos envolvidos nas operações, como taxas de juros, tributos, etc;
  3. Evite usar o limite do cheque especial: entenda que o limite do cheque especial é um dinheiro do banco e não seu, não é um complemento do que você ganha;
  4. Trace um plano para controlar as despesas: envolva toda a sua família e aprenda a economizar junto com eles; economize até nos hábitos mais simples do dia a dia;
  5. Negocie com os credores: o Procon-SP pode intermediar gratuitamente essa negociação, no Núcleo de Tratamento de Superendividamento;
  6. Documente todas as negociações: mantenha tudo documentado; uma vez firmado o contrato, o credor deve providenciar a regularização para limpar o nome do consumidor;
  7. Poupe dinheiro para emergências: depois de renegociar o que deve, comece a fazer uma reserva de emergência; poupe, no mínimo, 10% do que ganha;
  8. Invista em formas gratuitas de lazer: gastos com passeios podem ser cortados sem que você precise ficar trancado em casa; existem diversas atividades de lazer gratuitas, como parques públicos, exposições, etc.
  9. Cancele outros cartões de crédito: assim como é perigoso usar o limite do cheque especial, ter mais de um cartão de crédito também é um risco;
  10. Busque ajuda profissional: procure dicas de educação financeira; a Serasa Experian tem uma cartilha que pode ser acessada em serasaexperian.com.br.

Agora que você já conhece os mandamentos para uma vida financeira organizada, pode começar a planejar melhor o seu ano de 2018!

 

Fonte: Jornal Agora

 

Leia também: Como fugir do golpe do empréstimo consignado?

No Comments

Post A Comment

× Como posso te ajudar?